Artigo

CAPTAÇÃO DE ÁGUA DA CHUVA, ESTUDO DE CASO: ILHA DAS PEÇAS, PR

PIRES, Emanuel Pereira1; MIRANDA, Adriano Augusto De2;

Resumo

Introdução:O serviço de saneamento básico na Ilha das Peças é precário, tanto no abastecimento de água quanto no tratamento de esgoto e resíduo sólido residencial. A análise da possibilidade de utilização de um abastecimento alternativo, utilizando água da chuva é de grande valia para a comunidade, suprindo uma das suas necessidades de saneamento básico.

Objetivo:Esta pesquisa contemplará o levantamento dos dados físicos das edificações residenciais da Ilha das Peças, identificando principalmente a área da cobertura, para determinar o máximo volume de água pluvial que pode ser coletada, armazenada e tratada, para ser utilizada como fonte de abastecimento residencial. Esta pesquisa contemplará o levantamento dos dados físicos das edificações residenciais da Ilha das Peças, identificando principalmente a área da cobertura, para determinar o máximo volume de água pluvial que pode ser coletada, armazenada e tratada, para ser utilizada como fonte de abastecimento residencial.

Metodologia:A utilização de águas pluviais para o abastecimento deve levar em consideração a necessidade de quantificar o volume de água precipitada e suas características químicas. Quanto ao volume precipitado, foram utilizados os dados pluviométricos que ocorreram em Paranaguá. A responsabilidade dos dados de chuva são da Agência Nacional das Águas (ANA), pelas estações pluviométricas de número: 02548005 e 02548010. A estação pluviométrica nº 02548005, está localizada na Latitude: -25:31:0; Longitude: -48:31:0 e Altitude: 4 m. Os dados são diários e estão compreendidos entre o ano de 1948 à 1980. A estação pluviométrica nº 02548010, está localizada na Latitude: -25:31:0; Longitude: -48:31:0 e Altitude: 5 m.

Resultados:Aplicando o questionário elaborado pelo professor Adriano Augusto de Miranda, foi constatado que praticamente 100% da comunidade mostrou-se interessada em adotar a água da chuva como fonte de abastecimento, pois este sistema já é existente na escola pública da ilha e mostrou-se muito eficiente. Em nova etapa dos trabalhos se chegou em sistemas alternativos de captação de água da chuva e o uso de materiais recicláveis e com essa ideia o aluno participou em parceria com os demais projetos PIBIC JR da comunidade de estudo quantitativo e qualitativo da produção de resíduos sólidos dos moradores de nossa comunidade e seus possíveis usos para o sistema de captação de água. Sendo verificado que diariamente por vinte e três pessoas e produzido a seguinte quantidade de recicláveis: Plástico 3.700 gramas, Papel 1.250 gramas, Metal 1.350 gramas e Vidro 2.300 gramas. O volume de regularização das águas da chuva como fonte de alternativa de abastecimento para uma residência com área coberta de 100,00 m², considerando uma confiabilidade de 95% e margem de erro de 5%; é de 5,0 m³. 3.1 Construção Sistema de Captação de Água Pluvial.

Conclusões:O uso de garrafas PET, como reservatório de águas pluviais como fonte de alternativa de água, será de grande valia a toda a comunidade; complementando a Gestão de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental.

Palavras-chave:Saneamento básico. Água da chuva. Reservatório de regularização de cheias.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador