Artigo

A MATEMÁTICA E A SAÚDE

UMBELINO, Luana Kreia1; MORAES, Gezelda Christiane2;

Resumo

Introdução:Esta pesquisa relata como a matemática influencia na área de saúde. Para tanto, foi solicitado aos estudantes dos cursos de graduação de ciências biológicas, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), que respondessem a um questionário, a fim de identificar aqueles que estão aptos a realizar cálculos básicos de matemática, mesmo cursando áreas não relacionadas diretamente com a disciplina.

Objetivo:Conhecer a potencialidade de modelos matemáticos na resolução de problemas de ordem aritmética, algébrica ou geométrica na área de saúde. Compondo os objetivos específicos: levantar bibliografia sobre modelos matemáticos aplicados atualmente na área de saúde; entrevistar profissionais da saúde e matemática, a respeito da necessidade e aplicações de modelos matemáticos na área de saúde; classificar os temas potenciais levantados, caracterizando-os dentro de um grupo de ensino da matemática; e descrever os potenciais classificados, por grupo.

Metodologia:Para obtenção de resultados, foi elaborado um formulário com seis problemas matemáticos associados com a área de saúde e enviado por e-mail para os estudantes dos cursos de Farmácia, Nutrição e Terapia Ocupacional, tendo 29 respostas obtidas. Elas foram analisadas, a partir de gráficos de colunas que mostram o percentual de acertos e erros em cada questão elaborada. O questionário foi desenvolvido em uma linguagem acessível e disponibilizado por meio do Google Forms. Não houve abordagem para menores de idade, nem a exposição da identidade dos respondentes; sendo o relatório produzido com base na média das resoluções e não de forma individual. Além disso, por ter um cunho pedagógico, as perguntas não acarretaram em nenhum dano fisiológico, psicológico ou moral aos participantes.

Resultados:Ao analisar as respostas obtidas, percebe-se que os estudantes da área de saúde sabem lidar com os problemas matemáticos de maneira eficiente afinal, a maioria das questões obteve um percentual de acerto acima de 80%; e ao investigar os erros, identifica-se maior índice de imprecisão nas transformações de unidades.

Conclusões:Com base nos resultados alcançados é possível afirmar que os estudantes participantes estão aptos a solucionar os problemas matemáticos, demostrando competência ao respondê-las. Com base nos resultados alcançados é possível afirmar que os estudantes participantes estão aptos a solucionar os problemas matemáticos, demostrando competência ao respondê-las. Com base nos resultados alcançados é possível afirmar que os estudantes participantes estão aptos a solucionar os problemas matemáticos, demostrando competência ao respondê-las.

Palavras-chave:Matemática. Saúde. Resultado. Capacidade.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador