Artigo

EDUCAÇÃO FINANCEIRA

SILVA, Mylena Moretti1; SUZUKI, Gislaine Aparecida2;

Resumo

Introdução:A sociedade atual demonstra pouca habilidade para a administração de seus recursos financeiros, de acordo com a Serasa, em abril de 2016, tínhamos cerca de 60 milhões de brasileiros inadimplentes, ou seja, os índices de inadimplência estão extremamente elevados. O deputado Lobbe Neto escreveu em 2009 o Projeto de Lei Nº 171/09 que tramita no Congresso Nacional, com a finalidade de incluir no currículo acadêmico, nos últimos quatro anos do ensino fundamental II e nos três anos do ensino médio, a disciplina de Educação Financeira, contribuindo assim para o fortalecimento da cidadania e apoiando ações que ajudem a população a tomar decisões financeiras mais autônomas e conscientes. Em 2010 o então presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, cria um decreto para este projeto. Porém até hoje, em nossa região, não houve nenhum avanço nesse sentido.

Objetivo:A pesquisa tem como objetivo principal comprovar a existência de materiais, conteúdos e cursos disponíveis relacionados a formação em Educação Financeira; se estes materiais são acessíveis, de fácil compreensão para diversas faixas etárias e escolaridades; se informa e orienta o cidadão para consumir, poupar e investir de forma consciente e segura.

Metodologia:Para que isso fosse possível, foi realizado levantamentos de diversos sites da internet e buscou-se também os fatos históricos e econômicos, em artigos e livros, que levaram parte da sociedade brasileira se tornar inadimplente ao longo do tempo.

Resultados:Percebeu-se que a maioria dos sites pesquisados apresentam um conteúdo e uma linguagem adaptada para todas as faixas etárias e uma maneira dinâmica na apresentação dos mesmos, como por exemplo ilustrações que facilitam o entendimento do internauta. Notou-se também que a maioria dos bancos privados mantém em seus sites materiais informativos sobre educação financeira.

Conclusões:A Educação Financeira é importante em nossas vidas, pois com ela podemos aprender como administrar recursos corretamente, como controlar despesas e finanças, e como equilibrar nossa vida financeira. Com isso, ela deveria ser implantada como disciplina nas escolas, no Ensino Fundamental e Médio. Assim, as crianças e os adolescentes aprenderiam a lidar com questões financeiras desde cedo e se tornariam adultos conscientes no futuro, quando estiverem no mercado de trabalho. Atualmente existe materiais e videoaulas gratuitas, e cursos à distância pagos para a formação em Educação Financeira. Porém, percebemos que não há uma ampla divulgação em ambientes de informação. Além disso há também a falta de envolvimento da escola e da sociedade nesse sentido.

Palavras-chave:Educação financeira. Escola. Planejamento financeiro.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador