Artigo

INTERFERÊNCIA DAS CONDIÇÕES DO SOLO NA QUALIDADE DE SEMENTES DE VACUM EM BANCOS ARTIFICIAIS DE SEMENTES

KANT, Natalia Lanussa Polidorio1; BORTOLINI, Michele Fernanda2;

Resumo

Introdução:O vacum ( Allophylus edulis ) é uma planta nativa típica da Floresta Ambrófila Mista (Aluvial), da Floresta Estacional Descidual e da Floresta Estacional Semidescidual, indicada para o reflorestamento de áreas degradadas. Com isso o estudo sobre a interferência das condições do solo em suas sementes é importante visando ao entendimento do comportamento dessa espécie durante seu desenvolvimento no campo.

Objetivo:O objetivo foi analisar a influência das condições de solo no desenvolvimento inicial de vacum em banco artificial de sementes.

Metodologia:As sementes de vacum foram divididas em sete lotes, sendo o I contendo sementes recém-colhidas, lote II sementes que permaneceram 2 meses no solo, lote III por 3 meses, lote IV por 4 meses, lote V por 5 meses, lote VI por 6 meses e lote VII por 7 meses. As sementes dos lotes (II a VII) foram acondicionadas em sacos de filó e enterrados a uma profundidade de 5 cm. Os lotes foram distribuídos em 4 blocos de mata e 4 blocos em uma área agrícola. Para monitorar a umidade do solo foi utilizado o método termogravimétrico. Nos mesmos pontos de coleta, também foi feita a análise da temperatura do solo, utilizou-se o termômetro para solo, que foi posicionado a uma profundidade de aproximadamente 5 cm, profundidade está em que se encontravam as sementes de vacum enterradas. As coletas foram feitas com um intervalo de, aproximadamente, duas semanas entre si. Paralelamente, em cada diferente período que permaneceram no solo, as sementes de vacum, foram avaliadas a emergência no campo (plântulas formadas e em desenvolvimento, sementes mortas e intactas, plântulas normais e anormais). Para avaliar a influência das condições do solo ao longo do período em que as sementes de vacum permaneceram no solo, foram calculados os coeficientes de correlação de Pearson entre as médias de temperatura e umidade para cada período e as variáveis avaliadas das sementes.

Resultados:Nos lotes da área de mata houve maior número de correlações positivas do que na área aberta, indicando as melhores condições de umidade e temperatura do solo para o desenvolvimento de vacum. Isto é, as plântulas se desenvolveram de maneira mais expressiva nas áreas em que a umidade era maior e a temperatura era mais amena (áreas de mata). Por outro lado, foi possível constatar que o desenvolvimento de plântulas se intensificou com o aumento de temperatura, ao passo em que a baixa umidade prejudicou o seu crescimento.

Conclusões:De acordo com os resultados, constata-se que os fatores de umidade e temperatura exercem notável influência no desenvolvimento de vacum. Considera-se que as condições de solo que melhor propiciam o crescimento de vacum são áreas de mata, onde a umidade e temperatura são maiores.

Palavras-chave:Umidade do solo. temperatura do solo. Allophylus edulis.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador