Artigo

DESENVOLVIMENTO DE PRÁTICAS ALTERNATIVAS NO ENSINO DE QUÍMICA: OBJETO DE APRENDIZAGEM AUDIOVISUAL

SILVA, Mariane Souto da1; LOVATO, Patrícia Fernanda Ferreira3; FILHO, Ricardo Padilha Vianna2;

Resumo

Introdução:A compreensão do conhecimento da área das ciências da Natureza pode ser facilitada com a execução de aulas práticas realizadas em laboratórios. Muitas escolas não têm o suporte necessário para a realização de tais aulas. Nesse sentido, a utilização de vídeos didáticos sucintos, sobre procedimentos experimentais de laboratório, pode contribuir no processo de aprendizagem dos estudantes. O recurso audiovisual é uma maneira de relembrar e aprender de forma dinâmica as práticas do conhecimento químico aplicadas no laboratório. Apesar desses benefícios, poucos vídeos didáticos abordam a temática de vidrarias utilizadas em laboratório, em especial as pipetas.

Objetivo:O objetivo desse trabalho consiste em elaborar um vídeo didático abordando o uso e os tipos de pipetas utilizadas em laboratórios, visando proporcionar aos estudantes de ensino médio uma noção do ambiente laboratorial e aos estudantes da graduação uma fonte de informação mais rápida em caso de dúvidas.

Metodologia:Inicialmente foi realizada pesquisa bibliográfica sobre o uso de vídeos para o ensino de Química e vidrarias de laboratório. A partir da fundamentação teórica e testagem foi produzido um vídeo sobre pipetas. Nesta etapa o bolsista de iniciação científica júnior teve a colaboração de um estudante de graduação do curso de Licenciatura em Química. Após a produção editamos o vídeo e elaboramos um questionário como material de apoio.

Resultados:O vídeo produzido tem o potencial de facilitar a compreensão das especificações e normas técnicas padronizadas sobre vidrarias de laboratório, em especial das pipetas. A partir do estudo inicial foi possível aplicar o conhecimento sobre os diferentes tipos de pipetas para a produção de um vídeo didático. Em uma etapa futura, o vídeo e o questionário produzidos poderão ser apresentados para estudantes de ensino médio e avaliados em relação a sua utilização.

Conclusões:A utilização de vídeo didático tem o potencial de facilitar o entendimento por ser de fácil acesso para os alunos. O vídeo é uma forma de sair do quadro e da aula que pode se tornar maçante e passar para um meio que muitas vezes pode ser de grande interesse dos estudantes. A execução dos vídeos deve ser bem fundamentada e planejadas, pois a boa qualidade do material produzido é o ponto principal para que o vídeo se torne um bom recurso didático.

Palavras-chave:Vídeo didático. Pipetas. Ensino de Química.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador