Artigo

O INDÍGENA APRESENTADO AO BRASIL PELA LITERATURA E A CONSTRUÇÃO DE SUA IDENTIDADE

Freitas, Tiago Freder Zamboni1; THIEL, Janice Cristine2;

Resumo

Introdução:A identidade do indígena é construída pela literatura canônica de tradição ocidental, em geral, de forma distorcida. Este estudo foi realizado com o objetivo de analisar porque esse fenômeno ocorre, suas causas e consequências, tendo como base o livro Coisas de Índio (2000), de Daniel Munduruku, para então, poder reformular a identidade indígena e desconstruir estereótipos. Também destacamos a relevância do estudo para o leitor não-índio, já que, o livro Coisas de Índio e as demais obras utilizadas, apresentam grande valor educacional acerca do universo indígena e sua vasta cultura, inexplorada e desconhecida pela maioria da população.

Objetivo:Portanto, o objetivo desta pesquisa foi analisar a identidade do indígena brasileiro construída na obra Coisas de Índio, de Daniel Munduruku, a fim de desvendar como os indígenas são apresentados pela literatura, analisar como os conceitos de cultura, identidade, alteridade e estereótipos estão inseridos nas sociedades e como é a visão acerca deles por um indígena brasileiro.

Metodologia:O estudo foi conduzido com reuniões para discussão baseados em leituras teóricas das áreas de literatura e antropologia, incluindo textos de Marc Augé, Zilá Bernd, Graça Graúna e Daniel Munduruku, entre outros. O maior enfoque foi dado à leitura, análise e discussão do livro Coisas de Índio de Daniel Munduruku, principalmente aos capítulos intitulados “Terra e Conhecimento da Natureza” e “Xamanismo”.

Resultados:Por meio dessa pesquisa, foi possível identificar como o indígena é apresentado na literatura de tradição ocidental, como Daniel Munduruku mostra e tenta combater os estereótipos do índio brasileiro. Também identificamos que a falta de conhecimento e valorização da cultura indígena levam a esses estereótipos e ao preconceito. Assim, Munduruku, por sua obra que é descrita pelo próprio autor como uma ‘enciclopedinha’, apresenta diversos aspectos da cultura indígena e promove sua valorização. É possível perceber o conflito entre as ideias que o não índio que desconhece a cultura indígena geralmente tem e a visão de mundo de Daniel Munduruku.

Conclusões:Os resultados demonstram a contribuição para os leitores da obra estudada e para a promoção da literatura indígena. A pesquisa revela a necessidade de revermos conceitos e estereótipos construídos acerca do outro, do indígena, e valorizarmos a diversidade cultural brasileira.

Palavras-chave:Literatura. Munduruku. Indígena. Identidade.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador