Artigo

ANÁLISE DE COGNIÇÃO EM PACIENTES COM DOENÇA RENAUL CRÔNICA

MOSELE, Helena1; BAENA, Cristina Pellegrino2;

Resumo

Introdução:Atualmente, a doença renal crônica é considerada uma das prioridades medicas, devido ao número de funções do rim no organismo das pessoas; podendo ser caracterizada por anormalidades na estrutura ou na função renal por mais de três meses. O envelhecimento, também é considerado uma prioridade na saúde pública mundial, visto que a população mais velha possui maior taxa de doenças crônicas e precisam de um acompanhamento médico mais frequente. A relação entre essas doenças vêm sendo estudadas dentro e fora do Brasil, contudo sabe-se que as características da doença analisadas em países como o Brasil é diferente dos países desenvolvidos. No ambulatório do Hospital Nossa Senhora da Luz, os médicos vêm percebendo que a junção de problemas cognitivos e renais estão cada vez mais constantes, e isto pode causar problemas ainda maiores aos pacientes, já que com a função cognitiva afetada, o tratamento da doença renal crônica pode ser comprometido.

Objetivo:Investigar a possível relação entre a função renal e a função cognitiva, dos pacientes do Hospital Nossa Senhora da Luz, em diferentes estágios das doenças. Entender os aspectos destas funções tendo como referência a cidade de Curitiba/PR.

Metodologia:Foram definidos testes para detecção de alterações em diferentes funções cognitivas, que foram aprovados pelo comitê de ética e aplicados em pacientes do Hospital Nossa Senhora da Luz, em Curitiba/PR. Foram 240 entrevistados: 135 homens e 105 mulheres. Os testes verificavam a função executiva, fluência verbal, memoria, orientação, atenção e compreensão; foi feita também a análise da depressão, já que esta doença que causa maior desordem no diagnóstico de demência. Ainda, foi definido algumas variáveis que podem interferir no resultado da pesquisa. Considerações finais: através dos testes realizados, é possível concluir que os pacientes que possuem pior função renal, carregam também a pior função cognitiva. Porém, pode-se concluir que alguns testes não foram tao eficazes e precisam ser revistos.

Resultados:

Conclusões:através dos testes realizados, é possível concluir que os pacientes que possuem pior função renal, carregam também a pior função cognitiva. Porém, pode-se concluir que alguns testes não foram tao eficazes e precisam ser revistos.

Palavras-chave:Doença renal crônica. Prioridades medicas. Organismo das pessoas.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador