Artigo

CONFLITOS DE IDENTIDADE: A QUESTÃO DO BRANQUEAMENTO CULTURAL NA CRIANÇA NEGRA

GOMES, Magali dos Santos1; SANTOS, Abel Ribeiro Dos2;

Resumo

Introdução:Este trabalho tem como foco a questão da negação da identidade negra no Brasil e uma reflexão aprofundada da pessoa negra quanto a sua condição social.

Objetivo:A presente pesquisa tem como objetivo o levantamento de possíveis questões referentes a negação da identidade negra no Brasil, principalmente no que diz respeito aos conflitos existenciais da criança negra e os aspectos que a faz negar sua identidade, assumindo, assim, um branqueamento cultural.

Metodologia:Recorreu-se a pesquisa bibliográfica para obtenção dos dados necessários ao andamento da reflexão e os conteúdos disponibilizados consistiam de ensaios, estudos empíricos e entrevistas, dentre outros.

Resultados:Com um olhar histórico, buscou-se compreender os fatores do desenvolvimento social que levam a criança negra a negar a si mesma por meio do processo de condicionamento, sendo por si só, sua chegada em terras brasileiras, uma violação de direitos, sem opção qualquer de escolha, também do processo de miscigenação e dos convívios mais íntimos e que, de alguma forma, é motivada a viver como pessoa branca, acrescida por mídias que em seu processo histórico, fortaleceram a inferioridade e sujeição do pessoa negra, numa sociedade que tem uma forma de racismo cordial, ou seja, um racismo à brasileira.

Conclusões:A pesquisa evidenciou negros sem acesso a direitos básicos, econômicos e sociais, obrigando-se a sujeitar-se a não condição de se tornar sujeitos de direitos, como qualquer pessoa que se diz viver em um país que democrático, independentemente de cor, imagem, cultura, religião, fatores que na realidade da pessoa negra, desde a infância devem ser reprimidos, tendo que se acostumar a viver o branqueamento e a negação da sua condição de negro.

Palavras-chave:Criança. Branqueamento. Racismo.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador