Artigo

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS EM UNIVERSITÁRIOS DAS GERAÇÕES Y E Z DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PRIVADA

FIGUEIRA, Priscila Camargo1; RONCON, Aleksander2;

Resumo

Introdução:Os processos organizacionais se assentam, fundamentalmente, sobre as competências e o comprometimento dos indivíduos que trabalham para essas organizações (BOSE, 2004). Nesse sentido a competência se traduz, conforme Fleury e Fleury (2001), em um saber agir responsável e reconhecido que implica mobilizar, integrar, transferir conhecimentos, recursos e habilidades, que agreguem valor econômico à organização e valor social ao indivíduo. A competência em uma perspectiva profissional precisa considerar elementos como tecnologia, pessoas, estrutura organizacional e cultura organizacional, e suas relações (DREJER; RIIS, 2000). Para os autores as discussões sobre diferentes tipos de competências variam de simples para complexa. Assim, as competências profissionais são definidas como o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para que as pessoas desenvolvam suas atribuições e responsabilidades (DUTRA, 2008).

Objetivo:Analisar as competências profissionais em universitários de uma Instituição de Ensino Superior privada do norte paranaense.

Metodologia:Para responder à questão do estudo será realizada uma pesquisa quantitativa e descritiva, desenvolvida por meio de levantamento de dados primários, com a aplicação de questionário elaborado a partir das 10 competências descritas pelo Fórum Econômico Mundial (FEM).

Resultados:No que tange em identificar as competências técnicas dos universitários da instituição pesquisada se analisa que os estudantes de Engenharia de Produção concordam que são competentes nessa modalidade, em especial quanto a resolução de problemas complexos e coordenação. De modo geral os questionados de Psicologia e Administração nem concordam nem discordam quanto a essa competência e os alunos de Administração concordam que são competentes como gestores de pessoas e na capacidade de flexibilidade cognitiva. Ao mensurar as competências emocionais ou afetivas dos estudantes da instituição objeto do estudo examinou-se que os estudantes de Engenharia de Produção e Psicologia concordam que são competentes emocional ou afetivamente, com destaque para a inteligência emocional e a capacidade para servir nos dois cursos. Os universitários de Administração nem concordam nem discordam com o desenvolvimento dessa competência, apesar de concordarem que são orientados para servir. Quanto a verificar as competências racionais dos universitários da instituição estudada se mensura que os respondentes de Engenharia de Produção concordam que são competentes com relação ao pensamento crítico, a capacidade de julgamento, a tomada de decisão e a negociação. Os estudantes de Psicologia e Administração nem concordam nem discordam que possuem essa competência. Apesar desse resultado, os alunos de Psicologia concordam que possuem pensamento crítico e capacidade de negociação e os estudantes de Administração concordam que são competentes na tomada de decisão e negociação.

Conclusões:Ao analisar as competências profissionais em universitários de uma Instituição de Ensino Superior privada do norte paranaense se verificou que os universitários do curso de Engenharia de Produção concordam que tem as competências técnicas, emocionais ou afetivas e racionais ou intelectuais desenvolvidas. Os estudantes dos cursos de Psicologia e Administração nem concordam nem discordam quanto ao fato de terem essas competências desenvolvidas.

Palavras-chave:Competências. Gerações. Universitários.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador