Artigo

ACUMULO DE MASSA DA MATÉRIA SECA DO TRIGO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE DIFERENTES EXTRATOS DE ALGAS EM FERTILIZANTE MINERAL

BRESSAN, Francisco Covatti1; SOVERNIGO, Mateus3; RIBEIRO, Rodrigo Felipe3; ENSINA, Gustavo3; LUI, Luan3; LOPES, Michael De Souza3; PASTORI, Matheus Eduardo3; GREGORY, Cesar Leandro3; RICHART, Alfredo2;

Resumo

Introdução:O trigo é a cultura de maior importância econômica, sendo cultivado sob as mais variadas condições ambientais, apresentando grande capacidade de produtividade de grãos, qualidade nutricional e elevado grau de adaptabilidade. A literatura descreve o extrato de algas como sendo uma fonte natural de citocininas, classe de hormônios vegetais que promovem a divisão celular e retardam a senescência. Contudo, não há relatos na literatura brasileira quanto ao revestimento de grânulos de fertilizantes com extrato de algas, muito menos, estudos que comprovem sua viabilidade técnica e econômica.

Objetivo:O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência técnica de extrato de algas e a dose no revestimento de fertilizantes minerais aplicados na cultura do trigo.

Metodologia:O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com os tratamentos constituídos por seis doses de extrato de algas nas concentrações de 0,0; 0,2; 0,4; 0,6; 0,8 e 1,0% na massa de grânulos, com quatro repetições. Quanto as avaliações, determinou-se a produção de massa da matéria seca da parte aérea aos 15, 30 e 45 DAE. Além disso, no ultimo corte, determinou-se também a produção de massa da matéria seca de raiz. Os dados da massa seca da parte aérea e massa seca do sistema radicular foram submetidos à análise de variância e quando significativos, procedido à análise de regressão polinomial.

Resultados:O uso de extrato de Laminaria japonica no revestimento dos grânulos de um fertilizante formulado utilizado na adubação do trigo CD 150, proporcionou incrementos positivos para produção de massa da matéria seca da parte aérea e radicular.

Conclusões:O uso de extratos de algas em fertilizante mineral na cultura do trigo, cultivar CD 150. As doses de estrato de algas no revestimento de um fertilizante mineral não proporcionaram resultados satisfatórios no acúmulo de massa da matéria seca na parte aérea e também na massa de matéria seca da raiz.

Palavras-chave:Triticum aestivum L. Laminaria japonica. Eficiência de fertilizante.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador