Artigo

PREVALÊNCIA DO USO DE ESTERÓIDES ANABOLIZANTES EM PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO NA REGIONAL BOAVISTA DA CIDADE DE CURITIBA, PR

SILVA, Diego Sgarbi da1; MOYSÉS, Samuel Jorge3; PEREIRA, Ericson3; JOHANN, Aline Cristina Batista Rodrigues2;

Resumo

Introdução:Os esteroides anabolizantes (EAs) são uma classe de medicamentos derivados sintéticos da testosterona. Os EAs são utilizados em doenças como déficit de crescimento, hipogonadismo e osteoporose, mas tem se observado um crescente aumento do uso entre atletas e não-atletas, de forma ilícita, indiscriminada, abusiva e em doses suprafisiológicas, motivados principalmente por razões estéticas. O uso de tais medicamentos de forma inapropriada pode resultar em diversos efeitos colaterais tais como: aterosclerose, hipertensão, arritmias cardíacas, neoplasia hepática e hipertrofia da próstata. Desta forma, o uso abusivo de tais substâncias torna-se um problema de saúde pública que denota atenção na compreensão de tal fenômeno, principalmente no ambiente de academias.

Objetivo:Este estudo tem como objetivo identificar a prevalência do uso de EA em praticantes de musculação em academias da regional Boa Vista da cidade de Curitiba, PR.

Metodologia:Após cálculo amostral, o estudo envolveu 796 participantes entre 18 e 75 anos, de 12 academias de musculação de 7 bairros da regional Boavista, 53,8% homens, média de idade de 46,5 anos. Nestes foram auto aplicados um questionário por meio do aplicativo KoBoCollect instalado em tabletes, contendo questões sobre idade, sexo, uso (utiliza, utilizou ou pretende utilizar) de EA, motivo do uso, tipo de EA e efeitos colaterais.

Resultados:Dos entrevistados, 9,4% utilizam ou utilizaram EA, destes 84,5% era do sexo masculino. A frequência de mulheres que utilizam ou utilizaram é de 14,5%, já a das que pretendem utilizar é de 27,6%. A variação de idade dos indivíduos que utilizam ou utilizaram foi de 19 a 52 anos, em média com (35,5 anos). Os motivos do uso foram estética (76,3%), desempenho esportivo (34,2%), fisiculturismo (13,1%), curiosidade (11,8%) e terapêutico. Os Eas mais utilizados foram Stanozolol 65,8% e Durateston® com 55,3%, seguido pelo Durabolin® (31,6%), Oxandrolona (31,6%), Dianabol®17 (22,4%), Testosterona (21%), Hemogenin® (18,4%), Deposteron® (17,1%) e Trembolona (14,5%). De 89,4% dos indivíduos que sentiram efeitos colaterais, os com maior frequência foram: acne (17,4%), aumento da libido (16,2%) e dores de cabeça (15,1%), irritabilidade/agressividade (12,2%) e ginecomastia (8,1%).

Conclusões:A prevalência do uso de esteroides anabolizantes de 9,4% em indivíduos utilizam ou utilizaram EA, sendo a grande maioria do sexo masculino, revelando um aumento de mulheres que pretendem utilizar, com média de idade de 35,5 anos e os EAs mais usados foram Stanozolol e Durateston®. A estética, desempenho esportivo, fisiculturismo, curiosidade e terapêutico foram os motivos para o uso, e os principais efeitos colaterais foram acne, aumento da libido e dores de cabeça. A identificação dos usuários de EA e seus perfis, poderão gerar oportunidades para educação em saúde, identificação e discussão de consequências do uso deste medicamento.

Palavras-chave:Anabolizantes. Prevalência. Efeitos colaterais e reações adversas relacionados a medicamentos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador