Artigo

A AUTOMEDICAÇÃO ENTRE OS ESTUDANTES DO CURSO DE PSICOLOGIA DE UMA UNIVERSIDADE DO SUL DO PAÍS

PEIXER, Estefany1; EFING, Ana Carla2;

Resumo

Introdução:A automedicação pode ser definida como um ato onde o indivíduo toma a iniciativa de utilizar medicamentos sem ser prescrito por um profissional habilitado. A associação entre o grau de informação do usuário e o consumo de medicamentos sem prescrição mostrou relação direta com o acúmulo de conhecimentos adquiridos na educação formal ou informal. Estudos tem demonstrado que a praticada automedicação atinge percentuais superiores a 70% entre estudantes universitários. Este estudo foi conduzido em uma universidade no sul do Brasil, no curso de Psicologia, sendo entrevistados 123 estudantes.

Objetivo:O objetivo do estudo foi examinar o perfil dos estudantes, se haviam realizado a automedicação nos últimos 12 meses, se nesse período os medicamentos utilizados foram prescritos por um profissional habilitado, qual a duração do tratamento, se quando o estudante se automedicou procurou informações sobre o medicamento e qual a fonte desta busca, se a informação foi compreendida e cumprida pelo usuário, se usava outro medicamento no mesmo período, efeitos indesejados e quais foram.

Metodologia:Foi aplicado o questionário sendo ele respondido anonimamente e distribuído aos alunos no período regular de aula com perguntas abertas e fechadas com foco na experiência, uso de medicamentos nos últimos 12 meses, doenças, tipo de medicamento usado, profissional que receitou, influências e quais fontes foram usadas para obter informações sobre o medicamento.

Resultados:Dentre os 123 estudantes de psicologia em que foi realizado a pesquisa, 119 deles (96,7%) relatam terem feito uso de medicamentos nos últimos 12 meses e desses, 29 indivíduos (23,6%) relataram que todos os medicamentos utilizados nesse tempo foram prescritos por algum profissional habilitado, tendo assim, confirmação de 90 casos de automedicação (73,2% dentre os indivíduos pesquisados) no curso de Psicologia. 97,3% realizaram o ato da automedicação por no máximo uma semana, logo, 2,7% extrapolaram esse intervalo de tempo. Além disso, mais da metade dos estudantes (67,5%) quando se automedicaram, o fizeram por no máximo 4 dias.

Conclusões:Os resultados obtidos mostraram que mais de 95% dos pesquisados reportaram a automedicação.

Palavras-chave:Automedicação. Estudantes. Medicamentos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador