Artigo

COMPARANDO A QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS RESIDENTES DA ILHA DAS PEÇAS, PR E DE CURITIBA, PR

PEREIRA, Luis Eduardo De Carvalho1; REIS, Kelvin Arrich3; MOSER, Ana Maria2;

Resumo

Introdução:Qualidade de vida é a capacidade de viver de forma plena relacionada à avaliação subjetiva do sujeito.

Objetivo:O objetivo deste trabalho é analisar o bem-estar psicológico de idosos residentes em dois contextos diferentes, de ilha das peças e de Curitiba.

Metodologia:O método se refere primeiramente a um questionário sociodemográfico, em seguida, de caráter quantitativo, desenvolvida por Ryff, trabalhou-se com uma escala do tipo Likert de bem-estar psicológico com o número máximo de 18 questões. Os materiais utilizados foram papeis, TCLE e caneta. O questionário e a escala foram aplicados em 30 idosos, 11 residentes da comunidade rural de Ilha das Peças (Grupo I) e 19 residentes da comunidade urbana da capital do Paraná (Grupo II).

Resultados:O grupo I tem a maioria das pessoas entre 70 e 80 anos; ensino fundamental incompleto; minoria viúva; maioria não possui dependentes; a minoria fez adaptação na residência devido à velhice; a minoria usa prótese; são todos aposentados; a comorbidade mais comum é hipertensão e a maioria usa medicamento para isso. Já o grupo II tem a minoria entre 60 e 70 anos; a maior parte não concluiu o ensino fundamental; todos são aposentados e a maioria é viúva; a maioria tem casa própria e não possuem dependentes; a maior parte não fez alteração na residência devido à velhice; a menor parte não faz uso de próteses; a comorbidade mais recorrente é hipertensão e a maioria deles faz uso recorrente de medicamento. O procedimento foi realizado com a meta de observação, compreensão e comparação de dados dos dois ambientes. Todos os participantes autorizaram a ação assinando o TCLE e deixando o contato. Cada coleta durou entre 40 e 90 minutos.

Conclusões:Foi concluído que as atividades dos idosos em seus respectivos ambientes demonstram, em suas particularidades, resiliência quanto aos acontecimentos da vida. O grupo I se sobressaiu nas questões de autonomia e aceitação social, enquanto o grupo II teve maiores médias em Domínio do meio, Crescimento pessoal, Relações positivas e Objetivos na vida. Mais uma vez é preciso perceber que a comunidade rural necessita da comunidade urbana e vice e versa, para que os idosos de ambos os ambientes tenham oportunidades e potencialidades semelhantes.

Palavras-chave:Qualidade de vida. Idosos. Bem-estar psicológico. Comunidade urbana. Comunidade rural.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador