Artigo

REAÇÕES EMOCIONAIS DE PAIS FRENTE AO NASCIMENTO PREMATURO DE SEUS BEBÊS

CHEVALIER, Camile Schmidt1; ENGELMANN, Andressa Marianne Salles2;

Resumo

Introdução:A prematuridade pode ser definida por aqueles nascimentos ocorridos antes de 37 semanas de gestação, o que pode resultar em prolongado internamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI neonatal), cirurgias diversas, dentre outros problemas associados. As famílias que passam por ela apresentam reações diversas, tais como culpa e impotência frente ao nascimento prematuro, percepção de fragilidade do vínculo entre mãe e bebê, tristeza, solidão, isolamento social, percepção do bebê como pequeno, frágil e disforme, dificuldades de interação com o sistema de saúde, e muitas vezes sintomas de Transtorno de Estresse pós-traumático e dificuldades de interação com os bebês.

Objetivo:O objetivo da presente pesquisa foi investigar qual o impacto do nascimento prematuro de um bebê, sobre os aspectos emocionais de seus pais.

Metodologia:Foram realizadas busca em artigos de bases científicas de dados online. A partir desta, foram selecionados e excluídos artigos através da leitura de seus resumos, totalizando ao final 35 artigos selecionados para análise. Após essa etapa preliminar, 6 artigos dentre os 35 selecionados, foram escolhidos aleatoriamente para serem analisados inicialmente e, dessa forma estabelecer as categorias que seriam utilizadas para análise daqueles e dos demais artigos. As categorias que foram selecionadas para a análise nos resultados foram: método, emoções, medos mais freqüentes, vínculo crescente, primeiras reações, maior espiritualidade, percepção de incapacidade de cuidar do bebê, expectativa em relação a alta, interferência da UTI neonatal na criação de vínculo.

Resultados:Os resultados obtidos através da análise dos artigos selecionados permitiram estabelecer que os pais sofrem importante impacto em seus aspectos emocionais, o que está relacionado a fatores diversos, tais como a entrada desses pais na UTI neonatal, os aparelhos utilizados nesta, dentre outros.

Conclusões:Assim, deve-se ressaltar a importância de profissionais capacitados de forma adequada para trabalhar junto aos bebês prematuros, bem como aos pais e familiares desses bebês, destaca-se a importância de um profissional da Psicologia que possa atender esses pais sobre as questões que fogem a prática de uma UTI neonatal.

Palavras-chave:prematuridade. UTI neonatal. Bebê.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador