Artigo

O CONCRETO NA ARQUITETURA E AS NOVAS TECNOLOGIAS SUSTENTÁVEIS SURGIDAS ENTRE 2005-2015

PEDROZO, Igor Cortes1; CORREIA, Beatriz Silva2;

Resumo

Introdução:Desenvolvimento sustentável representa, nos dias atuais, uma questão fundamental em todo o mundo, seja para indivíduos, para os negócios, para a indústria, bem como para governos. No caso do setor da construção civil, isso significa que edifícios devem ser produzidos com um mínimo de impacto ambiental ao longo de seu ciclo de vida. O foco principal tem sido a combinação da redução do consumo de energia para operar, otimização do uso de materiais e a boa gestão de resíduos da construção. O concreto, um dos materiais mais utilizados na construção civil, geralmente visto como vilão ambiental tem oferecido diversas soluções tecnológicas do ponto de vista da sustentabilidade. No entanto, a idealização de produtos sustentáveis e a velocidade de inovações tecnológicas, por vezes, carregam somente o título de “produto verde”, nem sempre garantindo real avanço. Os discursos de marketing podem resultar na chamada “maquiagem verde”, acomodando ao setor da arquitetura e da construção civil uma estagnação tecnológica.

Objetivo:A pesquisa tratou da conscientização, com o papel de esclarecer e alertar o especificador e/ou consumidor leigo sobre a existência de materiais e mecanismos aplicáveis à arquitetura, com o intuito de melhorar os índices de sustentabilidade – sem banalizar a questão – provendo uma gama maior de opções construtivas relacionadas ao concreto, com melhor embasamento técnico, evitando assim, informações equivocadas. A investigação foi direcionada a um recorte temporal específico (2005/2015) no que se refere a inovações tecnológicas do concreto, sejam aquelas ainda em fecundação ou as que já se encontram aplicadas e consagradas, com enfoque na sustentabilidade. Foi criado um website, alimentado e preparado para receber resultados de outras pesquisas, relativas estas a outros aspectos inovadores e sustentáveis da arquitetura.

Metodologia:Qualitativo com averiguação realizada em diversas publicações, websites e revistas digitais do setor da arquitetura e da engenharia. Selecionou-se artigos científicos, notícias e outras publicações, de acordo com o recorte temporal - 2005/2015. O material eleito foi organizado de acordo com a data de surgimento das tecnologias de concreto já implantadas, seguindo ordem crescente para novas tecnologias em fecundação, ou em fase de pesquisa, e/ou em teste.

Resultados:Foi elaborado um quadro síntese, apresentando a classificação das inovações tecnológicas levando em consideração a avaliação imparcial entre seus prós e contras, evidenciando quais delas possuem um papel de desenvolvimento técnico-sustentável (avanço tecnológico) e quais representam apenas elementos de marketing (maquiagem verde). Um website foi criado e alimentado com todo o acervo de investigado, servindo de ferramenta de busca e enriquecimento do conhecimento técnico, dirigido a especificadores, profissionais da construção civil e estudantes de arquitetura e engenharia.

Conclusões:Não existe ainda inovação tecnológica sustentável 100% livre de impacto ambiental. Acredita-se que há um longo caminho a percorrer no alinhamento de alguns aspectos tais como: preservação ambiental, tempo de execução de obras e custo benefício. Este último exige o entendimento de que os ganhos técnico-financeiros vêm em longo prazo e dessa forma, a melhor escolha para solução técnica sustentável poderá ser feita.

Palavras-chave:Inovação. Arquitetura sustentável. Concreto sustentável. Tecnologia sustentável. Tecnologia do concreto.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador