Artigo

“VIVER RELIGIOSAMENTE”: A CONCEPÇÃO DE RELIGIÃO EM WITTGENSTEIN

MARCONDES, Maike Rodrigues1; VALLE, Bortolo2;

Resumo

Introdução:Não podemos dissociar o trabalho de crítica da linguagem elaborado por Wittgenstein de uma perspectiva clara de religião em sua produção. Podemos entender como uma tentativa de conferir uma intenção ética para os fatos do mundo, a partir do sujeito que atribui sentido, mesmo que tais fatos possam apenas ser ditos, com sentido, a partir das ciências naturais.

Objetivo:A partir disso, o objetivo dessa pesquisa está determinado pelo seguinte problema: qual o significado de “viver religiosamente” para Wittgenstein? E quais as concepções de religião e Deus, decorrentes desta vivência religiosa? Tendo em vista o desafio para uma vida feliz.

Metodologia:Primeiramente, foi feito um levantamento bibliográfico; o segundo passo consistiu na leitura e fichamento dos dados obtidos, por fim a elaboração do relatório com os resultados da pesquisa.

Resultados:A partir da obra Tractatus Logico-Philosophicus, procuramos demonstrar conceitos como mostrar e o dizer, estabelecendo a relação isomórfica do estado de coisa, a qual descreve uma estrutura externa do mundo. Entretanto, a visão de sujeito volitivo é primordial para compreendermos a noção de religião em Wittgenstein, pois, segundo ele existe uma unicidade entre vida, sujeito e mundo.

Conclusões:Nesse sentido, pode-se perceber que viver religiosamente, centra-se na questão do sujeito em evidenciar através da linguagem, que existem coisas podem ser ditas com sentido, e outras a quais melhor seriam ditas pelo silêncio místico. É muito mais uma perspectiva de que por trás dessas relações de fatos do mundo, o sujeito possui uma vontade que infere uma perspectiva única, sendo uma entrega do eu metafísico não pertencente ao mundo e sim como limite.

Palavras-chave:Viver religiosamente. Ética. Wittgenstein.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador