Artigo

AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA ANALGÉSICA DA ANESTESIA EPIDURAL CRANIAL COM LIDOCAÍNA ASSOCIADA À NALBUFINA EM CÃES SUBMETIDAS À MASTECTOMIA UNILATERAL TOTAL

TREBIEN, Larissa Colli1; SILVA, Gabriella Rocha Da3; ALBERNAZ, Daniel Gonzalez Peres3; TREVISAN, Gustavo Alessio3; SILVA, Paola Lucas Da3; DUQUE, Celina Tie Nishimori2;

Resumo

Introdução:A neoplasia mamária em cadelas apresenta uma significativa importância em medicina veterinária e tem sido muito investigada, principalmente por servir de modelo para o estudo do câncer de mama na mulher. Os tumores mamários caninos constituem, aproximadamente, 52% de todas as neoplasias que afetam as fêmeas desta espécie, com cerca de 50% dos tumores mamários apresentando características de malignidade. Quando encontrados de forma numerosa ao longo da cadeia, o tratamento cirúrgico realizado é chamado de mastectomia unilateral total.

Objetivo:A presente pesquisa teve, por objetivo, determinar os efeitos cardiovasculares, respiratórios e, principalmente, analgésicos da nalbufina associada à lidocaína, ambas administradas pela via epidural em cães submetidas à mastectomia através de análises transoperatórias e das escalas de Dor da Universidade de Melbourne e da Escala de Glasgow.

Metodologia:Para tanto, sete cadelas foram tranquilizadas com acepromazina (0,025mg/kg) e meperidina (4mg/kg), na indução 0,2mg/kg de midazolam e 5mg/kg de propofol, e a manutenção da anestesia com isofluorano. Para o bloqueio epidural, administrou-se os fármacos de acordo com o tamanho do animal, ou seja, por centímetro de coluna. Calculou-se 5mg/kg de lidocaína, associada à 0,3mg/kg de nalbufina e o volume final foi acrescido de água para injeção em um volume de 0,15mL por centímetro de coluna. Foram monitoradas a frequência cardíaca (FC), a frequência respiratória (f), a pressão arterial sistólica (PAS) e a temperatura retal (TR). Além disso, foram realizadas três avaliações de dor por meio da Escala de dor da Universidade de Melbourne e da Escala de Glasgow dos pacientes durante o período pós-operatório nos momentos, imediatamente, 1h, 2h e 4h após término cirúrgico.

Resultados:Durante o procedimento cirúrgico um animal apresentou depressão respiratória, quatro dos sete animais tiveram depressão cardiovascular e em todos houve redução da temperatura corpórea. Quatro dos sete animais analisados no experimento necessitaram de resgate analgésico realizado com fentanil. Com relação à Escala de Melbourne, nenhum dos animais atingiu pontuação acima de 13. Já na de Glasgow, verificou-se que 5 dos 6 animais avaliados apresentaram dor leve, enquanto que apenas um apresentou dor moderada (5-15).

Conclusões:A partir dos resultados obtidos pôde-se concluir que a analgesia obtida com o emprego da nalbufina associada à lidocaína por via epidural em fêmeas submetidas à mastectomia unilateral total foi satisfatória, com intercorrências transoperatórias de fácil reversão a partir de fármacos específicos. De acordo com as escalas de avaliação empregadas, o protocolo analgésico utilizado na presente pesquisa minimizou a dor pós-operatória, sendo recomendado para cirurgias de mastectomia em cadelas.

Palavras-chave:Anestesia peridural. Canino. Bloqueio regional. Opioide. Analgesia.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador