Artigo

CARTOGRAFIAS LITERÁRIAS E GESTÃO URBANA NO BRASIL: ANALOGIAS ESPACIAIS A PARTIR DE OBRAS DE DALTON TREVISAN E SUA CURITIBA, PR

PEREIRA, Diego Luis Fock1; MASSUCHETTO, Manoela3; ULTRAMARI, Clovis2;

Resumo

Introdução:O trabalho busca identificar transferências de ideias por meio da aproximação de campos científicos tradicionalmente distantes: o espaço urbano e a literatura; aqui representados pela cidade de Curitiba e a obra literária de Dalton Trevisan.

Objetivo:Objetivou-se i) reconhecer a literatura como caminho metodológico no estudo das cidades; ii) a identificação e categorização de citações e descrições referentes à temática urbana nas obras selecionadas; e iii) posterior produção de representações cartográficas que espacializam essas citações literárias da cidade estudada, assinalando transformações ao longo do tempo.

Metodologia:Inicialmente, são apresentados estudos de contextualização da vida e da produção de Dalton Trevisan somados ao levantamento da perspectiva trevisiniana acerca da evolução histórica do planejamento urbano de Curitiba nas décadas de 1960, 1970, 1980 e 1990. Posteriormente, as obras selecionadas – “Cemitério de Elefantes” (1964), “O Vampiro de Curitiba” (1965), “Mistérios de Curitiba” (1968), “A Polaquinha” (1985) e “Em Busca de Curitiba Perdida” (1992) – são analisadas por meio de fichamentos e análises que destacam as menções feitas ao espaço da cidade, e auxiliam na construção dos mapas.

Resultados:O principal escopo da pesquisa recai, então, sobre essas cinco representações cartográficas de Curitiba (uma para cada obra selecionada), que, sobrepostas, permitem a composição de um mapa síntese; essa “Curitiba de Dalton” permite o reconhecimento de similaridades e diferenças entre o espaço urbano real e aquele representado pelo autor. São elaborados ainda mapas eletrônicos que melhor esclarecem os compartimentos urbanos referenciados e o comparativo entre ficção e realidade. Por fim, propõe-se uma categorização das menções espaciais identificada, diferenciando-as em: condições e características socioeconômicas, descrição literal do espaço, transformações do espaço urbano, e intervenções urbanas. Essa classificação permite uma compreensão mais explícita das questões urbanas prioritárias para o autor, e que direcionavam a temática de seu discurso – constantemente voltado a situações e pessoas social e economicamente marginalizadas.

Conclusões:A análise da obra de Dalton Trevisan torna-se um exemplo para se encarar a aplicabilidade da literatura como possibilidade metodológica nos estudos urbanos, por meio da cenarização do espaço – por vezes condicionando ações e comportamentos de personagens –, e da explicitação de posicionamentos do autor frente o que é representado. As menções a compartimentos urbanos identificadas e categorizadas nas narrativas do escritor confirmam que a cidade é, em determinados momentos, mais que um mero cenário, passando a ser personagem – até mesmo assumindo o protagonismo.

Palavras-chave:Transferência de Ideias. Cartografias literárias. Literatura e cidade. Dalton Trevisan. Curitiba.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador