Artigo

PROMOÇÃO DA CIDADANIA NO JORNALISMO INVESTIGATIVO E DE DADOS INDEPENDENTE

GIANNINI, Gabriela Bossoni1; MONTIPO, Criselli Maria2;

Resumo

Introdução:A Agência Pública, um dos primeiros portais de jornalismo independente do Brasil, agrupou mais de 75 iniciativas jornalísticas no Mapa do Jornalismo Independente, publicado em março de 2016.

Objetivo:A partir do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (FENAJ, 2007) que prevê a responsabilidade jornalística de promoção da cidadania, especialmente quando se refere à defesa dos princípios contidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos (ONU, 1948), essa pesquisa tem como objetivo averiguar quais direitos relacionados à cidadania (sociais, civis e políticos) prevalecem nas reportagens do jornalismo brasileiro independente com o intuito de compreender se este modo de produção jornalística contribui para emancipar grupos socialmente marginalizados e examina de que modo a práxis e as concepções sobre o tema colaboram com o ideal do jornalismo de promover cidadania.

Metodologia:O corpus de análise foi constituído por 39 reportagens de onze portais de jornalismo investigativo e de dados: Agência Pública, Amazônia Real, AzMina, Cidades para Pessoas, Marco Zero Conteúdo, Ponte, Repórter Brasil, Aos Fatos, Lupa, Livre.Jor e Volt Data Lab. As reportagens foram submetidas ao método de análise de conteúdo, subdivididos em seis categorias: Exercício da Cidadania, Fontes, Personagem, Reportagem, Mídia e Dados Abertos. Também foi realizado um questionário com os jornalistas que escreveram as reportagens coletadas. O questionário foi composto por seis questões e foi aplicado virtualmente.

Resultados:Constatou-se que a mídia independente investigativa e de dados promove a cidadania por meio de reportagens veiculadas, a partir de pautas que envolvem os três direitos relacionados a ela: social, civil e político. Todas as reportagens analisadas promovem a cidadania. A partir do questionário, todos os jornalistas participantes responderam que essa prática jornalística contribui para a promoção da cidadania.

Conclusões:Além disso, averiguou-se que os grupos marginalizados ocupam o protagonismo na narração dos fatos, promovendo assim o interesse público.

Palavras-chave:Jornalismo independente. Jornalismo de dados. Jornalismo investigativo. Cidadania.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador