Artigo

ESTUDOS DE GÊNERO: A RELIGIÃO COMO FERRAMENTA DE CRISTALIZAÇÃO - DAS IDEOLOGIAS NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA EM DETRIMENTO A FORMAÇÃO - PARA A DIVERSIDADE

AXT, Bryan Willian1; SAMPAIO, Darli De Fatima2;

Resumo

Introdução:A presente pesquisa se deu como uma reflexão acerca da produção de subjetividade voltada a categoria mulher, assim como a performatividade e hábitos que constituem a identidade da mulher e sua feminilidade. A análise se dá, também, de modo a elaborar apontamentos acerca da normatização dos costumes presentes na religião, especificamente a cristã-neopentecostal.

Objetivo:Para tal, em um primeiro momento, temos como objetivos a contextualização do debate acerca dos dogmas, relações de poder e da influência cristã-neopentecostal na construção do feminino. Em um segundo momento, o objetivo é identificar como se dá a violência contra a mulher enquanto um fenômeno sócio-religioso.

Metodologia:Utilizamos neste projeto a metodologia analítico-descritiva para pensar os fenômenos sociais destacados e também a técnica de pesquisa bibliográfica para teoricamente abordar nosso tema. De modo a atender aos objetivos, por meio do método referido, nos valemos da análise de mídias diversas, tanto impressas quanto digitais, para embasar a nossa produção. Adicionalmente, através do uso de um questionário anônimo, de perguntas fechadas e semi-abertas, adentramos em uma dimensão qualitativa e quantitativa dos profissionais de Pedagogia para buscar quais religiões professam e como se relacionam com a (s) mesma (s).

Resultados:A partir dos dados coletados e das análises realizadas, questionamos as implicações de uma aproximação e incorporação das dinâmicas neoliberais às práticas religiosas neopentecostalistas e de que modo a proposta político-pedagógico-andragógica, e que também se estende para as pessoas de idade mais avançada, não seriam políticas de dominação e controle por uma vida toda?

Conclusões:Especificamente tratando-se da categoria Mulher e da violência contra a mulher, evidenciamos a tradição religiosa e a sua busca pelo controle biopolítico da categoria mulher, das mulheres e da feminilidade como uma reafirmação da dominação masculina, garantindo assim uma produção de saber voltado às mulheres de modo a garantir que as mulheres, por meio de vigilâncias infinitesimais, em seu sentido foucaultiano, realizem o mantenimento micropolítico da docilização.

Palavras-chave:Violência de gênero. Categoria mulher. Influência sócio-religiosa. Neopentecostalismo.?

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador