Artigo

CITOLOGIA TESTICULAR EM FELINOS

DUTKEWICZ, Ana Julia Reis1; CHARNOVSKI, Sarah Gabriella Delallo3; FURLANETTO, Carla Sordi3; BAHIENSE, Carla Rodrigues2;

Resumo

Introdução:A citologia testicular foi proposta há mais de um século com o intuito de avaliar a função espermatogênica em homens inférteis. Daí por diante, a punção aspirativa por agulha fina (PAAF) tem auxiliado no diagnóstico de patologias testiculares, sendo comprovada em vários estudos. Além do mais, pode fornecer uma amostragem mais representativa quando comparada uma única biópsia cirúrgica (SANTOS, et al., 2010). O PAAF é um método simples, rápido, preciso e seguro na obtenção de amostras de tecidos e órgãos (LEME, et al., 2003), bem como na determinação da atividade espermatogênica, sendo um dos métodos mais utilizados (PESSUTI, et al., 2003). Essa técnica utilizada é explorada para auxiliar o exame andrológico de animais, sendo mais indicada nos casos de aumento de volume testicular, oligozoospermia, azoospermia (SANTOS, et al., 2003).

Objetivo:O estudo visa quantificar os tipos celulares existentes nos testículos de felinos domésticos em idade reprodutiva, através do PAAF.

Metodologia:Foram utilizados 6 felinos, com idade entre 2 e 7 anos, destinados a orquiectomia eletiva na rotina da Clínica Veterinária PUCPR (Campus Toledo). Após o procedimento cirúrgico o órgão foi lavado com solução salina e submetido a punção aspirativa por agulha fina (PAAF), com seringas de 10 mL acopladas a agulhas de calibre 22, em um intervalo de tempo não superior a 30 minutos após a ressecção cirúrgica. O material colóide foi comprimido entre duas lâminas e ao puxa-las suavemente em direções opostas confeccionamos as lâminas. depositado A coloração utilizada foi de eosina-hematoxilina e a diferenciação celular obtida através da leitura de 500 células consecutivas na objetiva de 100X.

Resultados:Os animais apresentaram seguintes médias das células testiculares: espermatogônias (0,017%), espermatócito primário (44,55%), espermatócito secundário (0%), espermátide inicial (0,17%), espermátide final (55,15%), espermatozoide (0,05%), Sertoli (0,07%) e Leydig (0%).

Conclusões:Assim, através deste estudo foi possível estabelecer um percentual dos mais diversos tipos celulares em felinos de 2 a 7 anos de idade, utilizando o PAAF.

Palavras-chave:Citologia. Testículo. Felinos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador