Artigo

A RELEVÂNCIA DA VONTADE E DO ÍMPETO IRRACIONAL COMO PROCESSO DE AUTOCONHECIMENTO

BORTOLETO, Victor Emanuel Macaroff1; FONSECA, Eduardo Ribeiro Da2;

Resumo

Introdução:O termo Trieb é uma palavra alemã com muitos significados e traduzida como pulsão, impulso ou instinto. Na obra metapsicológica de Freud, ele é vital e descrito como um conceito situado na fronteira entre o anímico e o somático. Em Nietzsche, por outro lado, o termo corresponde ora a impulso, ora a instinto, servindo, em geral, para exemplificar o dinamismo das forças que levam o homem a valorar a realidade.

Objetivo:O objetivo desta pesquisa foi estabelecer a noção de trieb nas obras de Freud e Nietzsche e, além disso, entender o funcionamento do termo nessas teorias e, se possível, encontrar o nexo dos usos entre ambos os teóricos.

Metodologia:Utilizamos o método bibliográfico na busca por obras em que os autores abordam o tema, bem como de outros pesquisadores que o utilizaram como norteadores de pesquisa. Foram utilizados, portanto, livros dos autores em questão e de comentadores; artigos científicos que abordam a temática bem como conteúdo de palestras e outras fontes.

Resultados:Relembrando que estamos abordando a “espinha dorsal” da teoria psicanalítica, é possível afirmar que o termo aparece de uma maneira objetiva, nos Três ensaios sobre a teoria da sexualidade de 1905, onde a pulsão é teorizada por Freud a partir de conclusões a respeito da sexualidade infantil. Existem desdobramentos posteriores por toda a obra freudiana, onde o Trieb é sempre tratado como um conceito metapsicológico, e, portanto, como uma convenção heurística utilizada para falar de fatos clínicos. Em Nietzsche uma delimitação do Trieb é mais complexa pois não há uma obra que trate somente do tema como ocorre em Freud, mas o tema é consistente com a teoria da vontade de potência.

Conclusões:As teorias que abordamos aqui, vontade de potência e a pulsão dualista, têm origens distintas e seguem por caminhos e objetivos diferentes. A de Nietzsche parece apresentar uma origem no movimento romântico, enquanto que a teoria freudiana tem nítidas marcas do modelo fisicalista e biológico das ciências naturais.

Palavras-chave:Metapsicologia. Impulso. Pulsão. Instinto. Vontade.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador