Artigo

ANALISES DAS CARACTERÍSTICAS DO CÁLCULO NO TRATO URINÁRIO AVALIADAS VIA ULTRASSONOGRAFIA

NELLI, Lara Vicente1; GREGORIO, Emerson Pereira2;

Resumo

Introdução:Urolitíase é um importante problema de saúde, pois, atualmente, sua prevalência gira em torno de 10%. Desde o aparecimento da tomografia computadorizada sem contraste (TC), este método tornou-se a modalidade preferencial para diagnóstico de cálculos renais, principalmente por conta da sua rapidez e alta acurácia quando relacionado a outros exames de imagem. A ultrassonografia (USG), embora seja inferior, ainda possui seu valor, visto que, atualmente, a maioria dos procedimentos de Litotripsia Extracorpórea por Ondas de Choque (LECO), principalmente para cálculos renais radiotransparentes, são indicados baseados em um simples exame de USG, além disso, as máquinas mais modernas de LECO encontram-se acopladas com aparelhos de USG para localização do cálculo durante o procedimento. Dentre outros benefícios da utilização da USG ao invés da TC estão: baixo custo, acessibilidade, localização de cálculos menores que 10 mm e não exposição do paciente e do médico operador a radiação.

Objetivo:O objetivo deste trabalho é avaliar a eficácia da LECO a partir dos fatores preditivos de fragmentação completa, parcial ou ausente de cálculos renais localizados por USG.

Metodologia:Foi realizado estudo transversal com 640 procedimentos, em todos os casos os cálculos foram diagnosticados e localizados durante a LECO por USG. Os fatores avaliados incluem: tamanho (em cm); sexo; idade; IMC; lado do rim tratado e localização do cálculo. Os pacientes foram submetidos a USG controle entre 20 e 90 dias pós procedimento e foi considerado sucesso a fragmentação completa ou parcial com fragmentos menores que 0,5 cm.

Resultados:Após a LECO, a taxa global de sucesso apresentada no estudo foi de 81,4%. Em análise univariada e multivariada somente o tamanho do cálculo renal influenciou o resultado da LECO. As outras variáveis analisadas não demonstraram associação com o sucesso da terapia.

Conclusões:Os resultados do presente estudo nos levaram a concluir que apenas o tamanho do cálculo teve valor estatisticamente relevante. Ressalta-se também, a importância do USG como método diagnóstico e de localização do cálculo durante o procedimento.

Palavras-chave:Litotripsia por onda de choque extracorpórea. Nefrolitíase. Ultrassonografia. Litíase. Rim.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador