Artigo

PREVALÊNCIA DO USO DE ESTERÓIDES ANABOLIZANTES EM PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO NAS ACADEMIAS DA REGIÃO CENTRAL DE CURITIBA, PR

MENDES, Daniel Komarchewski1; PEREIRA, Ericson2;

Resumo

Introdução:Os Esteroides androgênicos anabolizantes (EA) são derivados sintéticos de hormônios de testosterona. O uso abusivo de tais substâncias torna-se um problema de saúde pública que denota atenção na compreensão de tal fenômeno, principalmente no ambiente de academias e condicionamento físico.

Objetivo:O objetivo deste estudo consiste em um levantamento de dados a respeito da utilização de esteroides anabolizantes nos praticantes de musculação da região central de Curitiba.

Metodologia:Participaram do estudo 28 academias, foram entrevistados 1542 sujeitos de ambos os sexos, maiores de 18 anos. Foi aplicado um questionário auto-aplicável com 30 questões. Esse questionário foi desenvolvido no aplicativo KoboCollect e foram utilizados tablets (Samsung, Tab 2) para a coleta desses questionários.

Resultados:Participaram do estudo 915 (59,3%) homens e 627 (40,7%) mulheres, a grande maioria 991 (64,3%) são solteiros. Pode-se perceber que a grande maioria está abaixo de 3 anos de prática de musculação, menos de 6 meses foram 290 (18,8%) sujeitos, 6 meses a 1 ano foram 191 (12,4%) sujeitos e 1 ano a 3 anos foram 331 (21,5%) sujeitos, totalizando 52,7%. Apenas 494 (32%) sujeitos possuem acompanhamento com nutricionista, mas 631 (40,9%) sujeitos usam suplementos alimentares. Houve um número maior de usuários de EA do sexo masculino que feminino, sendo encontrado um total de 11,4% de sujeitos que fazem ou fizeram uso de EA. Entre os EA mais utilizados estão o Stanozolol com 55,9%, Oxandrolona com 41,1% e Durateston com 38,7%.

Conclusões:musculação em sua maioria é de ensino superior completo e incompleto. Sendo ainda, que uma grande maioria não realiza o protocolo de TPC mesmo sabendo de sua existência.

Palavras-chave:Anabolizantes. Musculação. Academias de musculação.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador