Artigo

AVALIAR OS RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS DE CURITIBA, PR

SANTOS, Matheus Felipe dos1; ANDREOLI, Fabiana De Nadai2;

Resumo

Introdução:O município de Curitiba tem avançado no que diz respeito à qualidade de vida da população, com projetos que objetivam o desenvolvimento humano, a responsabilidade social e principalmente a sustentabilidade. Consequentemente, um dos pilares a serem explorados é o abastecimento alimentar, pois possui influência direta no processo de melhoria sustentável. A SMAB gerencia sete programas, dentro os quais destaca-se o Programa Feiras Livres, que concedem alimentos regionais de qualidade, trazendo benefícios aos comerciantes locais (e de pequeno porte), estimulando a geração de empregos e também pequenos produtores de agricultura familiar de toda a região.

Objetivo:Tendo em vista esse cenário, o presente projeto tem como objetivo avaliar os grandes geradores de resíduos sólidos orgânicos na visão da triagem para geração de energia, tendo como foco o Programa Feiras Livres Volantes de Curitiba, afim de sugerir um destino alternativo para o resíduo orgânico gerado nesses locais.

Metodologia:Foram analisadas 10 amostras dos resíduos das feiras em 10 bairros diferentes da capital. O parâmetro utilizado para a coleta das amostras foi a distância da feira em relação ao Centro de Curitiba. Portanto, foram analisadas amostras de feiras de até 3 km do Centro, como a do Rebouças, Alto da Glória, Água Verde “A” e Cristo Rei, até 7 km, como a do Jardim das Américas, Pilarzinho e Portão, e por fim de até 10 km, com a feira do Boqueirão, Santa Felicidade e Xaxim.

Resultados:Os dados obtidos demonstraram grande heterogeneidade quando o assunto são resíduos sólidos orgânicos nas feiras livres. Feiras com maior número de barracas de orgânicos tendem a ter maior geração de resíduos. Entretanto, isso não é uma regra proporcional, mais especificamente sobre as Feiras Livres do Xaxim, Portão e Jardim das Américas

Conclusões:Uma possível solução para o destino do RS gerado pode ser o maior incentivo à agricultura familiar, tanto pelos próprios feirantes quanto a distribuição do RS pela prefeitura para programas que ela mesmo incentive. Nessa linha de pensamento, a compostagem é o principal meio de se obter maior utilidade para o resíduo. Algumas feiras – não só a categoria livre – são localizadas próximas a praças e locais públicos, portanto, o resíduo pode ser utilizado com adubo desses locais públicos

Palavras-chave:Resíduos sólidos Orgânicos. Feiras. Energia. Compostagem. Economia circular.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador