Artigo

PERFIL ANTROPOMÉTRICO E BIOQUÍMICO DE ESCOLARES VEGETARIANO

CORREA, Carolina Romeiro1; AULER, Flavia2;

Resumo

Introdução:Garantir que escolares portadores de restrições ou necessidades alimentares especiais tenham o direito à uma alimentação adequada (DHAA) dentro da escola é de fundamental importância para exercer a cidadania e para manutenção da saúde e bem-estar. Dentro deste grupo, existem os diabéticos, celíacos, fenilcetonúricos, vegetarianos entre outros que necessitam de atenção a alimentação como forma de tratamento e controle da patologia.

Objetivo:Desta maneira, este estudo teve como objetivo avaliar o perfil nutricional, antropométrico e de saúde dos escolares vegetarianos e discutir sobre a relação de consumo alimentar e da merenda oferecida pela escola.

Metodologia:Estudo transversal, descritivo e de abordagem quantitativa, composto por 11 escolares de Curitiba. Os dados foram coletados a partir de três questionários (socioeconômico e demográfico, situação da saúde e de frequência alimentar), além do exame antropométrico. Para a análise dos dados foi utilizado o software Excel for Windows® e foram realizados cálculos de frequência.

Resultados:A amostra foi composta por estudantes de dois colégios públicos (região central de Curitiba), sendo 7 meninas e 4 meninos, 3 com idade inferior a 15 anos e 8 acima de 15 anos, onde 7 foram classificados da classe alta e 4 da classe baixa. Quanto aos aspectos sobre o vegetarianismo, apenas 2 escolares convivem com familiar que também segue a dieta vegetariana, 45,45% deles mudaram a dieta por motivo de estilo de vida, 72,72% não procuraram acompanhamento de profissional da saúde antes de mudar a dieta, apenas 27,27% possuem atualmente acompanhamento clínico e 36,36% nunca procuraram consulta com nutricionista. Em relação a alimentação no período escolar 63,63% dos escolares consome a merenda, e destes apenas 36,36% consideram a merenda adequada. Em relação a percepção do estado de saúde, a maioria considerou como regular e 45,45% relataram aumentar o peso no período de um ano. O Índice de massa corporal e a circunferência da cintura de 8 escolares obtiveram o diagnostico adequado. Quanto a alimentação, o consumo de verduras cruas e cozidas, leite e peixe está abaixo do esperado, porem o peixe se justifica pelo fato da maioria dos escolares seguirem a dieta ovo-lacto-vegetariano.

Conclusões:Com a pesquisa foi possível mapear os escolares vegetarianos, avaliar o consumo alimentar na escola e em casa e o perfil antropométrico e ressaltar a necessidade da inserção da dieta vegetariana como uma Necessidade Alimentar Especial no ambiente escolar e a importância do acompanhamento nutricional para evitar o excesso de peso e garantir qualidade de vida.

Palavras-chave:Alimentação escolar. Dieta vegetariana. Direito humano a alimentação adequada.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador