Artigo

O HOMEM MODERNO E A INCESSANTE REALIZAÇÃO DE DESEJOS

LEITE, Willian Resende1; BOCCA, Francisco Verardi2;

Resumo

Introdução:Nessa pesquisa foi abordada a noção de desejo para Hobbes e Sade e como o homem moderno se relacionava com os seus desejos.

Objetivo:a pesquisa visa mostrar que não existem freios para a realização dos desejos e que todos os homens possuem e são governados de alguma forma por seus desejos, os desejos por mais impuros que possam parecer governam a corpo humano, os desejos são como uma “combustível” que faz com que o homem faça sociedades ou simplesmente se entregue as suas paixões de forma primitiva será proposto no decorrer do trabalho duas noções de projetos políticos pedagógicos, uma desenvolvida por Sade e outra por Hobbes, os dois diferentes projetos serão comparados e suas semelhanças e dessemelhanças apresentadas, na pesquisa também foi abordada a questão de uma educação para a sensibilidade com a realização de desejos que proporcionam prazer de acordo com a filosofia de Sade.

Metodologia:Para a elaboração dessa pesquisa foram lidas várias obras, mas cabe ressaltar nesse resumo a leitura de Filosofia na alcova e Do Estado a Orgia, de Sade e Bocca respectivamente.

Resultados:A importância da natureza como uma “entidade” que capacita os indivíduos a terem desejos que são aflorados e colocados em prática, de acordo com as oportunidades que aparecem ao sujeito de realizá-los. Com a sensibilidade assumindo uma posição de prestígio e sendo mais valorizado que a razão, a sensibilidade passa ser mais bem vista e tratada com um grande grau de importância para os filósofos modernos como Hobbes e Sade.

Conclusões:Destacamos que outra novidade na filosofia moderna e falta da necessidade de uma finalidade tanto para as ações humanas como a natureza, já que sempre desde os antigos gregos, era buscada uma teleologia e finalidade a todas as coisas.

Palavras-chave:Desejo. Paixões. Natureza. Hobbes. Sade.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador