Artigo

K-POP: MODA MÚSICA E ESTILO DE VIDA

DORIA, Scarllet Ramos1; DUARTE, Gabriela Garcez2;

Resumo

Introdução:O trabalho apresenta uma análise do estilo de vida da subcultura Kpop, na cidade brasileira de Curitiba, PR. É observada a sua relação com a música, o vestuário, o circuito e as manchas urbanas, meios pelos quais é evidenciada a globalização desta cultura de origem sul-coreana.

Objetivo:Observar a relação do vestuário do grupo subcultural Kpop e compreender assim as suas funções estéticas e simbólicas, visto a notável inserção na cidade de Curitiba. Dessa forma, a pesquisa formula resultados referentes aos hábitos de consumo dos indivíduos considerados Kpoppers, pautados em determinadas ocasiões e locais, especialmente dentro das “manchas urbanas”. Contribuir na gestão do design de moda e na gestão de empreendimentos culturais também é um dos objetivos complementares, uma vez que como a pesquisa mostra, a cultura está em expansão e a oportunidade é evidente.

Metodologia:ara a pesquisa de iniciação científica fez- se a revisão de literatura base. Para entendimento do conceito de circuitos e manchas urbanas, foi usado o livro “Jovens na metrópole: etnografias de circuitos de lazer, encontro e sociabilidade” de José Guilherme C. Magnani (2007). Para um melhor entendimento da formação de grupos e estilos subculturais, utilizaram-se os livros "Cenas juvenis: punks e darks no espetáculo urbano” de Helena Abramo (1994). E para compreender a globalização como um dos fatores para a formação de subculturas “Mundialização e Cultura” de Renato Ortiz (1994). Devido à dificuldade em encontrar uma bibliografia que se referisse aos Kpoppers, essa pesquisa foi realizada através de websites, uma vez que a sua origem é sul-coreana e recente.

Resultados:Os dados dos resultados são levantados por meio de entrevistas quantitativas e qualitativas via internet e por meio da pesquisa de campo. Foi realizada uma pesquisa etnográfica no Museu Oscar Niemeyer, visando encontrar locais que possam ser considerados “manchas urbanas” em Curitiba e que atraem o interesse da subcultura Kpopper. Além da pesquisa no MON, foram observadas as festas “Downtown Tokyo” e “Nolza – Kpop Domination”, ambas voltadas para o público Kpopper em Curitiba. A análise dos diálogos e entrevistas com alguns indivíduos considerados kpoppers procura reconhecer tais características especialmente: o estilo do vestuário, os meios deste e os locais no qual os jovens se encontram.

Conclusões:Essa conexão entre jovens e o Kpop é ampla e bastante significativa pois pode-se perceber um elo passional não apenas com a música, mas também com outras vertentes da cultura sul-coreana, como língua, a culinária, a literatura e o cinema. A cena Kpopper em Curitiba passou a ser percebida como uma oportunidade para novos negócios e eventos na região. Os momentos de ócio dos jovens são ainda o principal motivador das reuniões do grupo e, na capital paranaense, os indivíduos se reúnem principalmente para dançar e socializar com outros membros que simpatizam com a subcultura.

Palavras-chave:Kpop. Subculturas. Moda. Manchas urbanas.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador