Artigo

O ESPAÇO REGIONAL FRAGMENTADO: ESTUDO DE CASO DOS EQUIPAMENTOS PÚBLICOS EM ESPAÇOS URBANOS CONTÍNUOS

SUDA, Tammy Nogare1; CASSILHA, Gilda Amaral2;

Resumo

Introdução:Este projeto de pesquisa científica visa justamente analisar duas cidades enquanto suas mudanças territoriais, e seus efeitos sobre o comportamento da população e sobre o município como território. Nosso objeto de estudo, diz respeito à cidade de União da Vitoria, PR e Porto União, SC. Até o ano de 1916 formavam uma só cidade com a denominação de Porto União da Vitória, e compartilhavam o mesmo limite urbano, a mesma comunidade, a mesma cultura e as mesmas crenças. Mas foi em 1916, ao final da Guerra do Contestado, que foi assinado um tratado pelos estados do Paraná e de Santa Catarina para que as duas cidades se dividissem. No caso a sociedade realmente continuou a mesma, apesar do fato das duas cidades, que se separam apenas por “uma linha férrea” e um trecho do Rio Iguaçu, ainda conservarem a paisagem que praticamente não se modificou.

Objetivo:Este projeto de pesquisa científica visa analisar estas cidades gêmeas, União da Vitória e Porto União, que vem a ser um caso especial onde duas cidades ou dois centros urbanos se fundem em uma área geográfica, mas que possuem grande potencial de integração cultural e econômica, que não necessariamente acontece por estarem em dois territórios administrativos diferentes. As duas são cortadas por um “trilho de trem” na parte central e por um “rio” na face norte de Porto União. O objetivo geral da pesquisa é analisar a duplicidade de equipamentos urbanos públicos nos dois centros urbanos, seus usos e a qualidade em que se encontram.

Metodologia:Foram analisadas as relações entre as comunidades, sua cultura, a relação de integração entre elas e se utilizam o espaço urbano uma da outra, os espaços urbanos em si, sua organização e seus equipamentos públicos que poderiam estar em duplicidade. Para tanto, foi realizada visita “in loco” para melhor compreensão e análise da área de estudo, e em conjunto, foi realizado um questionário para interação e entendimento das necessidades, expectativas e desejos da população.

Resultados:Conversando e interagindo com a população das duas cidades é fácil perceber o desapontamento que tanto a educação, quanto a saúde gera. E a dúvida se dissipa quando conseguimos analisar, observar e provar pelo levantamento de dados e pesquisas “in loco”, que se União da Vitória e Porto União, tivessem os equipamentos públicos, das áreas de educação e saúde, compartilhados entre as comunidades como se ainda fossem uma só cidade, talvez a população fosse melhor atendida pela qualidade e não pela quantidade a ser atendida pelos dados oficiais.

Conclusões:Portanto, analisando dados e fatos, e principalmente ouvindo a opinião da população, que foi crucial para esta pesquisa, conclui-se que nem sempre, quantidade significa qualidade, e o que a comunidade realmente procura e pede para seus representantes, que mesmo sendo de estados diferentes, poderiam ser tratados como um caso especial de uma mesma área a ser atendida pelos equipamentos públicos que possam vir a ser compartilhados.

Palavras-chave:Cidades gêmeas. Integração entre cidades. Duplicidade equipamentos urbanos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador