Artigo

PREVALÊNCIA DE USO DE PIERCINGS BUCAIS E PERIBUCAL E OS SÍTIOS ANATÔMICOS MAIS FREQUENTEMENTE ELEITOS PARA A COLOCAÇÃO DESSES ADORNOS

DOMERASKI, Andressa Debastiane1; FILHO, Herbert Rubens Koch2;

Resumo

Introdução:O delirium caracteriza-se por uma síndrome clínica multifatorial, em que há desordem de função cognitiva e atenção. Manifesta-se principalmente em idosos durante a internação, com prevalência estimada de 25 a 60% no decorrer da evolução. É comumente subdiagnosticado, embora seu diagnóstico seja clínico. Apresenta importante morbimortalidade, envolvendo desde aumento das complicações clínicas até mortalidade de 25 a 33% durante a internação se não for diagnosticado e adequadamente tratado.

Objetivo:Identificar a conduta médica frente a casos de delirium em hospitais de Curitiba.

Metodologia:A amostra foi constituída por 70 médicos vinculados a dois hospitais no município de Curitiba (Paraná, Brasil). Para a obtenção dos dados, foram apresentados um caso clínico e um questionário impressos. Os entrevistados foram divididos em dois grupos de acordo com o tempo de formação acadêmica, sendo que o Grupo 1 (n = 35) abrangia profissionais formados há mais de 2,5 anos e o Grupo 2 (n = 35), formação inferior ou igual a 2,5 anos.

Resultados:O Confusion Assessment Method foi apontado por 75,7% dos entrevistados como instrumento clínico na triagem de delirium. Apesar da solicitação da maioria dos exames complementares ter sido pertinente, alguns exames de extrema importância foram menos solicitados: provas de função hepática (30%), hormônio estimulante da tireoide (25,7%) e cálcio sérico (11,4%). A maioria dos entrevistados adotou medidas não-farmacológicas e 68,57% prescreveram alguma medicação. A droga mais prescrita foi haloperidol.

Conclusões:Os dados mostram que a conduta adotada pelos médicos para diagnóstico e tratamento de delirium segue, no geral, o recomendado. A maioria dos médicos indicou terapia farmacológica. A prescrição de 5 mg de haloperidol foi feita por 52,17% dos entrevistados que indicaram a dose a usar utilizada.

Palavras-chave:Delirium. Diagnóstico. Tratamento.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador