Artigo

ESTUDO RETROSPECTIVO E PROSPECTIVO DO USO DE VIMBLASTINA DA DOSE DE 3MG/M² EM CÃES

VERONESI, Carla1; KLUTHCOVSKY, Lucas Cavalli3; CASTRO, Jorge Luiz Costa2;

Resumo

Introdução:A prevalência das neoplasias nos animais domésticos vem crescendo consideravelmente, sendo atualmente a principal causa de morte entre os cães. Dentre eles, o mastocitoma é uma proliferação neoplásica de mastócitos, os quais têm origem na medula óssea e no tecido conjuntivo.

Objetivo:O objetivo deste trabalho é avaliar, de forma retrospectiva e prospectiva, os níveis de segurança e possíveis efeitos adversos do tratamento de cães com mastocitoma cutâneo submetidos à terapia proposta de 3mg/m² de vimblastina.

Metodologia:Para isso, foi realizada avaliação dos prontuários clínicos de cães diagnosticados com mastocitoma cutâneo na Unidade Hospitalar de Animais de Companhia (UHAC) da PUC PR que foram submetidos ao protocolo quimioterápico com Vimblastina na dose de 3mg/m², nos anos de 2015 a 2017. A avaliação de segurança do protocolo foi feita por análise de resultados laboratoriais de hemograma e perfil bioquímico, bem como sinais clínicos gastrointestinais. Os cães foram submetidos ao protocolo quimioterápico composto por Vimblastina na dose de 3,0 mg/m², administrado por via intravenosa, em intervalos semanais.

Resultados:Em casos que foram observados efeitos adversos significativos, a administração foi realizada em um intervalo quinzenal. Foi prescrita uma dose diária inicial de prednisona de 2,0 mg/kg na primeira semana. Essa dosagem foi gradativamente reduzida até 1,0 mg/kg, com administração diária, até o final do tratamento. Entre todos os parâmetros sanguíneos e gastrointestinais observados, o único que teve redução significativa (5%) foi o hematócrito, e ainda assim não foi uma mudança suficiente para impedir a continuidade do tratamento. O parâmetro Vômito foi notado em 5 (25%) animais em grau 1, a diarreia foi observada em 5 (25%) animais após o início da quimioterapia.

Conclusões:A dosagem de 3mg/m2 demostrou segurança no que tange a efeitos hematológicos e gastrointestinais, necessitando estudos de mensuração tumoral para avaliar a capacidade de citorredução.

Palavras-chave:Quimioterapia, efeitos adversos, Mastocitoma.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador