Artigo

ANÁLISE DE EFICÁCIA DA MACA PERUANA (LEPIDIUM MEYENII) NA REPARAÇÃO ARTICULAR APÓS TRAUMA IATROGÊNICO NOS JOELHOS DE COELHOS

NASCIMENTO, Luiza Machado do1; JUNIOR, Jose Ademar Villanova2;

Resumo

Introdução:A cartilagem articular é um tipo especial de tecido conjuntivo denso que permite a ação deslizante das articulações e é o receptor da maior parte dos choques e solavancos do esqueleto, evitando a erosão do osso subcondral. Quando adulta, não possui vasos sanguíneos e linfáticos, nem terminações nervosas. Consequentemente, seu processo de cicatrização é ineficiente, gerando assim, um tecido reparador de granulação que a transforma em fibrocartilagem. O tratamento consiste no uso de fisioterapia, acupuntura, eletroestimulação, anti-inflamatórios não esteroidais, opioides ou opiáceos. Baseado no conceito de regeneradores articulares, a espécie Lepidium meyenii (maca peruana), vem sendo testada como fitoterápico, atuando como analgésico, anti-inflamatório, antioxidante, condroprotetor. Acredita-se que seu uso possa conter o processo degenerativo e favorecer a regeneração articular.

Objetivo:Avaliar a segurança do uso oral do extrato de Lepidium meyenii Walp (maca peruana) [estudo paralelo ao presente estudo] e avaliar macroscopicamente, histologicamente e morfometricamente os efeitos de seu uso na reparação osteocondral.

Metodologia:Para tanto, 22 coelhos da raça New Zealand, adultos, com peso entre 3,5 e 4,5kg, foram aleatoriamente divididos após o procedimento cirúrgico em dois grupos, sendo que em apenas um, os animais foram tratados com uso oral diário de extrato de maca peruana 100mg/kg por 28 dias.

Resultados:Comparando-se os resultados de avaliações macroscópicas, foi possível concluir que a utilização da maca peruana não gerou resultados esperados para a recuperação da cartilagem articular, pois não houve diferenças estatísticas com o grupo controle, apesar de mostrar cicatrização fibrocartilaginosa satisfatória.

Conclusões:Para avaliar o resultado com maior detalhamento, estão sendo preparadas lâminas histológicas, entretanto o material está em fase de descalcificação para posterior corte com micrótomo, coloração e análises de lâminas por dois patologistas que desconhecerão a que grupo pertence cada lâmina, caracterizando assim a análise como duplo cego. Apesar disso, o uso da maca peruana deve ser reconsiderado e testado em diferentes questões, tais como: via de administração, forma de apresentação e período de tempo a ser utilizada.

Palavras-chave:Cartilagem. Articulação. Maca-peruana. Fitoterápico.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador