Artigo

ANÁLISE DO PERFIL CLÍNICO E DOS TEMPOS DE ATENDIMENTO DOS PACIENTES ADMITIDOS POR INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDO NO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE CURITIBA, PR

LAMPA, Felipe Martins1; JORGE, Jose Carlos Moura2;

Resumo

Introdução:As doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo, de modo que a cardiopatia isquêmica está entre as mais prevalentes. Dentre as manifestações clínicas da doença, o infarto agudo do miocárdio (IAM) é a que apresenta a maior mortalidade, apesar do avanço terapêutico nas últimas décadas. No município de Curitiba, dados governamentais recentes indicam que o IAM foi responsável por 56,6 mil óbitos/100.000 habitantes. A terapia de reperfusão precoce consolidou-se como a principal forma de tratamento, sendo determinante para o desfecho, redução do tamanho do infarto, preservação da função ventricular e redução de morbimortalidade. Sendo assim, a intervenção coronariana percutânea (ICP) é atualmente a primeira escolha no que se refere ao tratamento do IAM com supra desnivelamento de segmento ST (IAMCSST).

Objetivo:o estudo teve por objetivo monitorar os tempos de atendimento dos pacientes com IAMCSST que chegam a um hospital terciário, e, junto a isso, avaliar suas características clínicas basais e fatores fundamentais associados a seus desfechos.

Metodologia:Este trabalho constitui-se num estudo retrospectivo e transversal, em que foram incluídos 222 pacientes diagnosticados como portadores de IAMCSST e encaminhados à angioplastia primária. Os dados foram avaliados com base nos registros dos prontuários e laudos angiográficos dos procedimentos. A análise multivariada de desfechos de interesse foi realizada ajustando-se modelos de Regressão Logística e usando-se o teste de Wald. Valores de p<0,05 indicaram significância estatística.

Resultados:Os resultados revelaram que os fatores idade, tempo total de isquemia (tempo Delta T + tempo porta-balão), característica clínica à admissão e a presença de lesões multiarteriais estão fortemente associadas a resultados angiográficos desfavoráveis bem como a eventos adversos a curto prazo.

Conclusões:A comparação de nossos resultados com outros estudos nacionais de desenho semelhante não revelou grandes diferenças quanto à prevalência de idade, sexo e comorbidades entre as amostras. Contudo, foi notável a diferença entre as médias dos tempos Delta T e Porta-Balão, bem como a taxa de sucesso angiográfico encontrada, apresentando uma forte associação com a apresentação de pacientes com risco clínico basal elevado e desfechos desfavoráveis.

Palavras-chave:Infarto agudo do miocárdio. Tempo Delta T. Tempo Porta-balão. Angioplastia.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador