Artigo

AVALIAÇÃO DO IMPACTO DOS NÍVEIS DE LDL COLESTEROL NA MORTALIDADE PÓS-INFARTE DO MIOCÁRDIO: DADOS EPIDEMIOLÓGICOS DE CURITIBA, PR

ERBANO, Lucas Henrique Olandoski1; NETO, Jose Rocha Faria3; OLANDOSKI, Marcia3; HOLLAS, Leiza Loiane3; NETO, Jose Rocha Faria2;

Resumo

Introdução:No Brasil, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte, sendo o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) a mais prevalente. Sabe-se que a elevação de LDL-colesterol (LDLc) é um fator de risco independente para doença arterial coronariana. Entretanto, alguns estudos sugerem um efeito paradoxal do LDLc admissional na evolução pós IAM, ou seja, evolução precoce melhor nos indivíduos admitidos com IAM e LDLc mais alto.

Objetivo:Avaliar o impacto do nível de LDLc obtido antes de um IAM na mortalidade total 6 e 12 meses pós-infarto

Metodologia:Coorte retrospectiva obtida na base de dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Curitiba, com os 7066 pacientes internados por IAM (CID I21) no período entre Janeiro de 2008 e Dezembro de 2015. Foram incluídos pacientes com ao menos uma dosagem de LDLc no ano que antecedeu o IAM. Avaliamos a mortalidade total nos 6 e 12 meses que sucederam o IAM no banco de dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM). Para a comparação de dois grupos em relação a variáveis quantitativas foi usado o teste t de Student para amostras independentes. Os resultados da sobrevida foram descritos por curvas de Kaplan-Meier e analisados usando-se o teste de Log-rank. Para a análise multivariada foi ajustado um modelo de Regressão de Cox seguido do teste de Wald.

Resultados:No total, 954 pacientes foram incluídos no estudo, sendo que 56,2% (n=536) eram do sexo masculino. A média de idade foi de 65,6 ± 11,4 anos e o tempo médio de seguimento foi de 10,7 ± 19,3 meses (0 a 103 meses). Em todo o período de seguimento ocorreram 308 (32,3%) óbitos. A média de LDL-colesterol basal foi de 126 mg/dL e menos de 7% dos pacientes possuíam a média dos níveis abaixo de 70 mg/dL. Indivíduos com idade ? 65 anos apresentaram menores níveis plasmáticos de LDL-C e menor tempo de sobrevida em relação aos pacientes com idade < 65 anos (p<0,001). A análise multivariada ajustada para a idade não encontrou associação significativa entre os valores de LDL basal e o tempo de sobrevida dos pacientes.

Conclusões:O nível de LDLc pré-IAM não afeta a mortalidade pós infarto. Nosso estudo não corrobora a hipótese de que níveis mais baixos de colesterol possam estar associados a pior prognóstico quando ocorre um infarto do miocárdio

Palavras-chave:LDL. Dislipidemia. Infarto do miocárdio.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador