Artigo

O PROFESSOR DO ENSINO PÚBLICO DA PERIFERIA E SEU SOFRIMENTO PSÍQUICO

SILVA, Sabrina Class da1; RADAELLI, Juliana2;

Resumo

Introdução:Sabe-se que, no mundo moderno, o trabalho é um dos fatores que mais interferem na saúde da população, causando lesões e doenças físicas e também reações psíquicas que podem desencadear processos psicopatológicos, como é o caso do Estresse e da Síndrome de Burnout, levando em alguns casos a incapacitação do indivíduo para exercer suas atividades laborais. Em se tratando dos profissionais docentes, as atividades laborais podem ser ainda mais desafiadoras, pois são influenciadas diretamente pelas constantes e intensas transformações socioculturais.

Objetivo:Este trabalho investigou se a incidência de estresse está relacionada com o local onde os professores exercem a profissão.

Metodologia:Foi realizada uma pesquisa exploratória, onde foi aplicado individualmente um questionário elaborado pela pesquisadora, junto ao Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL). A amostra foi escolhida por conveniência somando um total de 60 (sessenta) professores do Ensino Médio de 5 (cinco) escolas da Rede Estadual de Educação. A maior parte dos professores que responderam a pesquisa tinham mais de 40 anos (64%) e mais de 10 anos de atividade acadêmica (67%). A amostra foi dividida em dois grupos, sendo o grupo 1 formado por professores que responderam o questionário em escolas situadas no centro de Curitiba, e o grupo 2 formado por professores que responderam a pesquisa em escolas situadas na região periférica do Município de Curitiba.

Resultados:Os resultados da análise dos dados apontam que não existe significativa diferença na incidência de estresses entre esses dois grupos. Uma das razões é que a maioria dos professores trabalham em mais de uma instituição. Dos participantes, 38% já estiveram afastados do exercício da profissão por motivos de saúde e 40% afirmaram ter diagnóstico de psicopatologia, sendo a Depressão o mais citado, com um índice de 59%, seguido por quadros ansiosos - Ansiedade, Síndrome do Pânico, TOC - com aproximadamente 23%. Quanto aos resultados do ISSL, muitos dos professores apresentaram sintomas físicos e psicológicos significativos, sendo que 63% deles apresentaram quadro de Estresse já estabelecido, em sua maioria nas fases de resistência (36,7%) e quase-exaustão (21,7%), indicando uma tendência ao desenvolvimento do estresse crônico, a denominada Síndrome de Burnout.

Conclusões:Os dados encontrados apontam para um mal-estar crescente nos profissionais docentes, independentemente da instituição onde o profissional atua, principalmente porque grande parte da amostra atua em mais de uma instituição de ensino.

Palavras-chave:Professores. Estresse. Síndrome de Burnout. Escola Pública.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador