Artigo

UTILIZAÇÃO DE COMPOSTOS BIOATIVOS NATURAIS NA REDUÇÃO DAS PERDAS CAUSADAS POR FUNGOS E MICOTOXINAS EM CAFÉ

PALMA, Juliano Brown1; LUCIANO, Fernando Bittencourt3; NAZARETH, Tiago De Melo3; LOPES, Lucas Ferreira3; AUDREY, Jessica3; MEIRA, Natan3; BOCATE, Karla3; GREGORIO, Maira Carraro Di3; BORDIN, Keliani2;

Resumo

Introdução:O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, e a propagação de fungos bem como produção de micotoxinas durante o processamento e armazenamento de grãos é uma preocupação na cadeia produtiva e ao consumidor final. A ocratoxina A (OTA) ocorre com maior incidência em grãos de café, classificada como possível carcinogênico em humanos.

Objetivo:O objetivo do presente trabalho é avaliar o efeito da utilização do isotiocianato de alila (ITCA), composto majoritário do óleo essencial de mostarda (OEM), para redução das perdas causadas pelo crescimento fúngico e produção de micotoxinas em grãos de café.

Metodologia:Cepas de A. ochraceus, A. lacticoffeatus e A. sclereotiniger foram testadas em grãos de café com umidades relativas (UR) de 75% e 85%, e armazenadas por 30 dias para avaliar o crescimento e a capacidade de produção de OTA. A vida de prateleira do café foi determinada com base no monitoramento do crescimento visual dos fungos. Posteriormente, os níveis de ocratoxina A foram quantificados em método previamente validado no laboratório, identificando a cepa que produz maiores níveis de OTA. Então, foram realizados testes de fumigação in vitro de ITCA com diferentes dosagens (0,5; 1;10 e 100 ?L/L) em grãos de café contidos em frascos de vidro simulando umidade relativa de 85%, com 104 esporos de Aspergillus lacticoffeatus/g café, seguido por armazenamento por 21 dias.

Resultados:O crescimento visual foi observado após 15 dias de estocagem com UR=85%, enquanto a UR=75% não apresentou desenvolvimento fúngico de nenhuma das cepas estudadas. Não houve níveis de ocratoxina quantificáveis dentro do período estudado. As doses aplicadas de 0,1; 1 e 10 µL/L não foram capazes de reduzir ou inibir o crescimento fúngico. Com tratamento de 100 µL ITCA/L, a população foi reduzida 1,21 log UFC/g comparado com controle, com 21 dias de estocagem (mantidos a 25oC).

Conclusões:Dessa forma, a aplicação de 100 µL/L, pode reduzir o desenvolvimento de A. lacticoffeatus, aumentando o período de vida útil e diminuindo o risco de contaminação por OTA em café verde estocado.

Palavras-chave:Óleo essencial de mostarda. Isotiocianato de alila. Fungo. Milho. Ocratoxina A.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador