Artigo

AVALIAÇÃO DA SENSIBILIDADE ESPECIFICIDADE VALOR PREDITIVO POSITIVO E VALOR PREDITIVO NEGATIVO DO ECOCARDIOGRAMA DE ESTRESSE COM DIPIRIDAMOL PARA DIAGNÓSTICO DE DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA EM TRANSPLANTADOS CARDÍACOS

HARA, Larissa Yuri1; BLUMME, Gustavo3; PETRACA, Rafael3; GIMENEZ, Marcely3; MOURA, Lidia Ana Zytynski2;

Resumo

Introdução:A doença vascular do enxerto (DVE) é uma patologia que acomete as artérias e veias cardíacas, que resulta no estreitamento do lúmen desses vasos (1–3). Essa doença não apresenta sintomas preditivos. Os primeiros sinais de DVE após transplante cardíaco são: insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio e morte súbita(3,4). Dessa forma, a DVE é maior responsável pelos óbitos desses doentes limitando a sobrevida dos pacientes a longo prazo (5). O ultrassom intracoronária é o padrão ouro para a detecção diagnostica dessa doença, entretanto o seu custo elevado e a dificuldade em encontrar mão de obra especializada são os principais fatores que inviabilizam esse método(6). O estudo ecocardiográfico com dipiridamol (EED), sugerido nesse estudo, é um teste não invasivo e viável para a abordagem da DVE (4,6). Entretanto, a utilidade do EED para diagnóstico da Doença Vascular do Enxerto é desconhecida.

Objetivo:Dessa forma, esse trabalho visa a determinação dos valores de sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo desse exame a fim de determinar a real aplicabilidade e possíveis vantagens ou desvantagens desse exame para o diagnóstico da DVE.

Metodologia:O estudo é observacional, unicêntrico brasileiro (Hospital Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, PR), longitudinal, tipo coorte, composta por pacientes transplantados. Os critérios de inclusão são indivíduos de idade superior a 18 anos, submetidos ao transplante cardíaco há um período mínimo de 6 meses, com função ventricular normal no momento do estudo, ausência de sintomas ou insuficiência cardíaca, ausência de rejeição aguda, aceitação e aderência ao protocolo de estudo.

Resultados:Apenas 15 pacientes concluíram o estudo com a realização dos exames de AC e o EED, cinco apresentaram a doença na AC enquanto apenas dois dentre esses positivaram o exame de EED

Conclusões:Dessa forma o presente estudo se limitará a fazer uma análise descritiva dos dados. O EED é um exame seguro e viável na pratica médica, entretanto é preciso dar segmento ao estudo para que possamos concluir os objetivos estatísticos.

Palavras-chave:Ecocardiograma de estresse com dipiridamol. Doença arterial coronariana. Transplantados cardíacos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador